Zé Urbano

Loading...

domingo, 9 de março de 2014

O tempo corre,
escorre pelas mãos.
O tempo morre,
também morre a ilusão.
O tempo sofre,
também sofre o coração.
Que um tempo nobre
me traga a solução.
Para que o tempo sobre,
também sobre a emoção
de quem descobre
o valor da solidão.
Que o tempo se importe
e me queira dar a mão.
Que o tempo volte
e me traga uma paixão....

Nenhum comentário: