Zé Urbano

Loading...

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009


MORDIDA


Se for preciso
o amor não usa o guizo
e morde sem aviso
o teu coração sonhador.

Mas eu devolvo o teu riso
menina sem juizo,
e a tua dor amenizo
no meu liquidificador.




2 comentários:

Silvana Bronze disse...

"o amor não usa o guizo"
Não usa o guiso, não se anuncia, não avisa. Belo jogo de palavras!

José Antonio Klaes Roig disse...

Oi, Fernando. Esse pequeno poema (só no tamanho) traz um grande jogo de palavras e imagens. Adorei.
Vou linkar teu blog ao meu outro que trata de poesias e contos, chamado ControlVerso.
Um abração, Zé.